Férias com Crianças: Zoo de Lisboa

O Zoológico de Lisboa é muito especial, conhecemos alguns por aí neste mundo, mas sem dúvida o de lá, está no top five! Com uma boa variedade de animais e muitas atrações extras envolvendo a fauna, nossa família passou um dia inteiro curtindo o passeio super indicado para as crianças de todas as idades.

Vale falar, que o Zoo é muito limpo e bem cuidado, tanto o espaço físico quanto os animais. Ao contrário, por exemplo do Zoológico de Buenos Aires, onde dá medo de ver os bichos de tão subnutridos, é deprimente! Além disso, o Zoo de Lisboa tem uma ótima infraestrutura de restaurantes, lanchonetes e banheiros.

Vamos aos números:  habitam cerca de 2000 animais num conjunto de aproximadamente 300 espécies, entre  mamíferos, aves, répteis e anfíbios.

Além de visitar, observar e se deslumbrar com todos esse bichos, ainda podemos desfrutar de apresentações e atividades que dão  oportunidade de conhecermos melhor algumas das espécies que habitam no Zoo. São inúmeras atrações e apresentações, as quais o ingresso dá direito: aves em vôo livre, alimentação de pelicanos, reptilário, quintinha (quinta em português de Portugal é o mesmo que fazenda), templo dos primatas, vale dos tigres, apresentação de répteis (somente nos meses de verão), de golfinhos e um incrível teleférico.

O teleférico com 20 metros de altura, dá uma volta completa no parque num circuito em forma de triângulo durante 20 minutos e podemos observa todo o Zoo a partir de uma perspectiva diferente, e de quebra,  apreciamos uma bela vista de Lisboa.

Baía dos Golfinhos

Eles fizeram uma típica aldeia pesqueira portuguesa, com farol inclusive, com três piscinas de 6 metros de profundidade e 36 metros de diâmetro onde vivem quatro lindos golfinhos nariz de garrafa. O lugar tem capacidade para 1800 pessoas e possui cobertura para os dias de chuva e para o sol intenso do verão. Os espectáculos têm em média 1 hora de duração com a bela participação especial de leões marinhos. O espectáculo é bastante diversificado com todas as acrobacias e truques que os animais conseguem fazer e uma parte de exercícios aquáticos entre os golfinhos e os seus treinadores. As crianças, e os adultos também, enlouquecem!

Semelhante ao espectáculo dos golfinhos, os leões marinhos e focas também dão um show de acrobacias e simpatia, além de aprendermos sobre eles, suas diferenças, seus predadores, etc.

O Zoo de Lisboa fica aberto todos os dias do ano com horários especiais no inverno, no verão, das 10h às 20h. Ele fica na Praça Marechal Humberto Delgado, no centro da cidade de Lisboa, próximo do aeroporto e num local de fácil acesso. É servido por uma excelente rede de transportes públicos.

Os preços estão atualizados pelo site:

IDADE PREÇO
Até 2 anos Grátis
3 aos 12 anos (a) 14,50 €
13 aos 64 anos 21,50 €
65 anos ou mais (a) 16 €
Grupo (b) 18 €

Portugal acaba de ganhar, pelo segundo ano consecutivo, o prêmio de Melhor Destino da Europa pelo World Travel Award (WTA) – o prêmio de maior prestígio da indústria do turismo. E aproveito para te sugerir mais dois passeios sensacionais pela terrinha: o Palácio da Pena  e o Palácio Nacional em Sintra, uma cidade que é uma preciosidade.

Aproveitando as férias de julho, verão em Portugal, minha colega Helen do blog Ninho da Jiripoca tem um roteiro pelo Algarve com os pequenos que eu recomendo muito!!

Férias em Porto de Galinhas – PE

Pelo menos uma vez por ano, normalmente no verão, viajamos para o Nordeste brasileiro. Praias lindas e, dependendo do lugar, ótima infraestrutura.  Quase sempre nosso destino é Porto de Galinhas, em Pernambuco. Realmente adoramos! Mas também  é um destino incrível para curtir nas férias de julho!  Os pequenos terão muito o que fazer, aliás, programas para toda a família!

Porto de Galinhas fica no município de Ipojuca, a 50 km do Aeroporto Internacional de Recife, litoral sul do Estado pela Rodovia Atlântica, uma estrada de pista dupla e toda reformada. A fama da praia é por sua beleza natural: uma mistura de areias brancas, coqueirais, mangue, mar cristalino, com temperatura em média de 28C, e arrecifes de corais que formam imensas piscinas. Um paraíso caribenho no nosso quintal!

Porto de Galinhas tem uma Vila central com muitos restaurantes, lojas e feira de artesanato local- um lugar ótimo para passear no fim do dia, depois da praia. A Vila é animada e colorida, cheia de galinhas esculpidas nos coqueiros por uma artista plástico local chamado Carcará. Aliás, por falar em restaurantes, a gastronomia de Pernambuco é uma delícia e você pode atestar o que digo nesses dois, em especial: Beijupirá e Barcaxeira!

As delícias da culinária pernambucana!

E são tantas praias lindas em Porto, que numa primeira visita seria indicado explorar todas com um bom e dedicado bugueiro. Tenho certeza que você cairá de amores por uma delas e chamará de sua pelo resto da vida! E por falar em buggy, não esqueça de pegar um credenciado!! Fica a dica! Todos ficam estacionados na Vila, fácil de encontrar.

Passeando de buggy pelas praias de Porto!

 

Praia da Vila.

 

O destino tem atração para toda a família, para aqueles que querem fazer muitas coisas e para a aqueles que, como eu, não querem fazer nada, além de descansar curtindo o paraíso. Destaco para quem vai pela primeira vez,  o passeio de jangada até as piscinas naturais para mergulhar e observar os lindos peixinhos coloridos. São apenas cinco minutos de distância da costa, num passeio muito tranquilo. Mas se você não gostar do meio de transporte rústico e típico, digamos assim, tem muitos peixes em volta de seus pés por ali mesmo, na beira-mar, onde as vovós (e eu) tomam banho!

Imperdível na minha opinião, principalmente para quem está com crianças, é o passeio até o berçário de cavalos-marinhos no Pontal de Maracaípe. De novo um passeio de jangada, mas que leva às áreas do mangue até a zona de preservação desses animais, que hoje é um dos símbolos de Porto de Galinhas. Jangadeiros devidamente treinados, mergulham e trazem o bichinho para conhecermos. Em Serrambi, praia próxima de Porto, existe o Projeto Hippocampus de proteção da espécie, com exposição de aquários com cavalos-marinhos encontrados na região.

Encontrar o cavalo marinho faz a alegria das crianças!!!

Raio X das praias:

Muro Alto – praia paradisíaca, que mais parece uma imensa piscina por causa dos arrecifes e onde está a maioria dos resorts e hotéis.

Maracaípe – praia da galera do surf, ou seja, praia de ondas, também tem algumas boas pousadas.

Praia da Vila – saída das jangadas para as piscinas naturais, praia linda e mansa, mas precisa disputar lugar na areia com muita gente, além de todos os ambulantes do nordeste, quiçá do planeta Terra!

Praia do Cupe – ondas fortes e mar violento.

Pontal de Maracaípe – saída das jangadas para o passeio pelo manguezal até o cavalo-marinho.

 

Curiosidade:

Por que chama Porto de Galinhas? Em 1850 era proibido o comércio de escravos no Brasil, mas para burlar a lei, os navios atracavam na praia com os porões cheios de homens escravizados cobertos com caixas de galinhas d’Angola. A senha da tripulação para informar os traficantes escravocratas era “tem galinha nova no porto”. E assim surgiu Porto de Galinhas!

 

E onde ficar? Porto de Galinhas conta com uma enorme opção de hotéis, de resorts a pousadas, e tem para todos os bolsos! Normalmente, reservo o Hotel Armação pelo Booking. Sempre ficamos lá, pois eles têm ótima estrutura de lazer com recreação animadíssima para as crianças, bons quartos e alimentação!   

 

E para ficar turistando em Pernambuco, sua capital Recife também é uma delícia de destino para as férias de julho! Tem muita dica sensacional no blog Livre Embarque.  A Ana nos conta sobre sua bela arquitetura colonial e indica passeios que tenho certeza vão agradar o turista mais exigente!

E que tal dar um pulo na linda Olinda? O blog Casa de Doda tem um post maravilhoso sobre essa cidade que é Patrimônio Histórico da Humanidade! Acho imperdível conhecer essa cidade que é conhecida principalmente por seu carnaval animado com seus bonecos imensos, mas que é muito mais que isso!

E a Laura do blog Maquiadora Viajante tem uma dica de quatro dias em Porto de Galinhas se hospedando em pousada, a Pérola do Porto! Uma graça de lugar!!

Porto de Galinhas, em Pernambuco, é minha eleita, mas todo o nordeste brasileiro é uma pérola. Minha amiga baiana Suzy Freitas, do blog  Viajante em Série, tem uma proposta de viajar de carro, percorrendo várias jóias desse paraíso na Terra. Tem dicas preciosas de lugares que só quem é da região sabe! Clica aqui e comece a planejar suas próximas férias! Julho já está chegando!!!

 

Especial Férias: Beach Park

As férias escolares de julho vem aí e para curtir ao máximo, pensei num binômio de deixar qualquer pequeno com um sorriso de orelha a orelha: parque e água!! Tem coisa que gostem mais? Eu não conheço! Bem, talvez perderia se o Natal começasse a acontecer quatro vezes por ano! De qualquer maneira, como isso só aconteceria nos sonhos da criançada, o passeio imperdível é uma visita ao Beach Park do Ceará!

O mais famoso e melhor parque aquático da América Latina, segundo o TripAdvisor, fica na praia de Porto das Dunas no município de Aquiráz, a 25 km do Aeroporto Internacional de Fortaleza, mais ou menos uns 30 minutos de carro.

Mapa de Aeroporto Internacional de Fortaleza - Pinto Martins (FOR), Av. Senador Carlos Jereissati, 3000 - Serrinha, Fortaleza - CE, 60741-900 para Beach Park, Rua Porto das Dunas, 2734 - Porto das Dunas, Aquiraz - CE, 61700-000

 

O Parque, que existe desde 1985, é um grande e consolidado destino turístico do Ceará. Sem dúvidas, é uma diversão que agrada a toda a família! Um lugar muito organizado, com boa infraestrutura e segurança.

Já na chegada somos recepcionados pelos personagens do parque e ali, as crianças já entram no clima do dia, que promete uma verdadeira festa!

Martina e as amigas Anna Alice e Nanda!

Segundo o site, são mais de 200 mil metros quadrados de área e mais de 15 brinquedos destinados a todas as faixas etárias. Estão classificados em Atrações Família, Moderadas e Radicais:

Atrações Família – Arca de Noé, Maremoto, Aqua Show, Aquabismo, Aqua Baby, Correnteza Encantada, Ilha do Tesouro e Aqua Circo.

Atrações Moderadas – Atlantis, Hupa & Hopa e Ramubrinká.

Atrações Radicais – Calafrio, Arrepius, Vaikuntudo e o famoso Insano (praticamente uma queda livre de 41 metros de altura, ou seja, o nome é bem apropriado).

Ao redor dos brinquedos é possível encontrar mesas, cadeiras e espreguiçadeiras e para que os momentos de relax sejam perfeitos, existem  dezenas de salva-vidas e muita água de côco!

Quando entramos no Parque, carregamos um cartão com um valor, estipulado por nós, e através dele é que vamos consumir o que quisermos. É possível alugar armários de dois tamanhos, pequenos ou grandes, para deixar todos nossos pertences e curtir os brinquedos sem nada nas mãos.

O Beach Park tem bares, lanchonetes e restaurante self-service com comida brasileira, além de um restaurante na entrada do Parque, na beira do mar, com muito caranguejo e camarão.

Raio X da Alimentação:

Wave Bar – lanches rápidos tipo hot dog.

Beachburguer – hambúrguer e batata frita.

Acquaburguer – sanduíches, snacks, biscoitos, etc.

Beach Kebabe – espetinhos, bolinho de macaxeira (aipim, mandioca…), etc.

Sarcofee – salgadinhos, pão de queijo, etc.

Além da garotada se divertir nos brinquedos, a equipe do parque promove horas animadas de recreação como hidroginástica, flash mob e algumas vezes, shows! Tem cartazes espalhados pelo Parque com os horários e locais onde acontecem esses entretenimentos.

E não é só isso! O Beach Park conta com boa estrutura hoteleira também, são quatro resorts que cercam o Parque. Existe vantagem em se hospedar nos hotéis da rede, como, para pacotes específicos, os ingressos para o  Complexo Aquático e meia pensão. O Baú de Família já foi duas vezes se divertir por lá e nas duas ocasiões, preferimos ficar no Oceani, era a melhor relação custo-benefício. Mas Aquiráz tem outras opções de hospedagem. Aqui no Booking você encontrará outras.
No Oceani com a amiga Anna Alice!

Serviço:

O calendário do Beach Park você encontra neste link.
Ingressos:
Infantil – R$210,00
Adulto – R$220,00
*Crianças com até um metro não pagam.
Passaporte de 3 dias – R$340,00
Passaporte de 7 dias – R$370,00
Preços atualizados em junho de 2018.
Descontos especiais e formas de pagamento você encontra aqui.
O parque está com boas promoções nos seus hotéis também para o mês das férias.
Locação dos armários:
Armário pequeno um dia:
R$ 25,00 + R$30,00 (R$ 25,00 caução da chave + R$ 5,00 cartão consumo)
Armário grande um dia:
R$47,00 + R$30,00 (R$ 25,00 caução da chave + R$ 5,00 cartão consumo)
Mesmo sem dentes, tem sorriso melhor que esse? Boas férias!!

Exposição na Biblioteca Municipal de Lyon

Lyon, 4 de novembro de 2004.

Oi Mãe!

Esqueci de contar que ontem que fui na Zara! Tinha um povo lá dentro aí pensei: deve ser liquidação… E era!! Mas paras francesas… não pra mim infelizmente!! A coisa mais barata era 19 euros! Sabe que a Zara daqui tem maquiagem? Pois é, um batonzinho por 4,60!!!! Fico com a Avon.

Hoje choveu muuuuito, então peguei um metrô e me fui para a Biblioteca Municipal de Lyon para a exposição do Allan Kardec. Não conta pra ninguém, só vou contar pra ti (porque me fiz para o meu pai) não entendi um ovo!!! Eu já imaginava, porque pensei que teriam só documentos, livros e coisas escritas…. Acertei! Não podia ler, logo, nem entender nada!!! Mas tenho mais sorte que juízo e podia tirar fotos, então tirei de tudo que estava escrito para mostrar pro Renato e ele me explicar em casa… Hahahahaha! Esperta!!

E para falar a verdade achei fraca! Não conta pra ninguém 2! Falava que no Brasil é que a doutrina tem mais adeptos…. Aí no nosso país é que encontrou o sucesso!

Mas não perdi a viagem ,porque minha sorte gritou de novo e tinha na biblioteca, um prédio grande, uma outra exposição de um famoso fotógrafo francês que amei!! “Rétrospective Jean Dieuzaide“. Essa sim foi muito legal e valeu a ida! Até porque não precisa ler, não é? Hahahaha! Viva a arte!

Mas já mandei mail para o pai contando tudo (ou quase) e mandei fotos.

Ontem botei minha correspondência em dia e escrevi pra todo mundo, na verdade terminei hoje. E a tia Márcia já respondeu dizendo que a Patrícia ganhou uma menina, a Thaíse ganha até dezembro e a mulher do Beto tá grávida de novo. Me disse que tá perigoso passar por lá… que tá segurando a Cacá. Achei muito engraçado!

Já escrevi, respondi, para a Macao e para a Ana Lúcia.

Mãe, não entendi porque tens que trabalhar no final do ano, não dá para ter uma folguinha? Esse ano acho que vai ser mais tranquilo! Quem sabe repensa isso!

Me dá notícias sobre esse negócio do Credicard.

Vamos para os Alpes de novo neste fim de semana, mas voltamos domingo. Amanhã conto direito pra onde, tá? Porque nem eu sei ao certo ainda.

Mil beijos, já viste as fotos do finde?

Saudades, Dani Ah! O Natal está começando aqui….

***************************************************************************************************

Para quem não sabe Hippolyte Léon Denizard Rivail  ou Allan Kardec nasceu em Lyon. Ele foi um influente educador, autor e tradutor, mas notabilizou-se como o criador do Espiritismo ou Doutrina Espírita, como também é conhecido.  Foi discípulo do reformador educacional Johann Heinrich Pestalozzi e um dos pioneiros na pesquisa científica sobre  fenômenos paranormais ou mediunidade, assuntos que antes costumavam ser considerados inadequados na sua época. Se você quiser saber mais, aqui você encontra o site da Federação Espírita Brasileira.

Abaixo algumas fotos da Exposição Lyon, o coração do Espiritismo!

 

Em tempo: Jean Dieuzaide foi um grande fotógrafo francês conhecido por suas naturezas mortas e as fotografias humanistas. Foi um incansável militante promotor da fotografia francesa. Ele é autor de uma série famosa de retratos do artista surrealista Salvador Dali. Neste link você encontra mais fotos de Jean Dieuzaide.

Imagem relacionada

Sintra: Palácio da Pena

Sintra é um tesouro português que não canso de ir! São tantos os atrativos, que a pequena cidade merece mais de um dia de visita! E é tão perto de Lisboa, somente 33 km! Já contei sobre o Palácio Nacional de Sintra aqui e agora relato nossa visita ao Palácio Nacional da Pena ou somente Palácio da Pena, localizado nos picos mais altos da Serra de Sintra.

Resultado de imagem para mapa de lisboa a sintra

O Palácio da Pena é caracterizado pela mistura variada de estilos arquitetônicos e talvez por isso mesmo, de cores de um gosto um pouco duvidoso, na minha modesta opinião. Ele chama atenção, não passa despercebido, demonstra um verdadeiro fascínio pelo exótico.

Imagem relacionada

Foi construído no século 19 para Fernando Saxe-Coburgo-Gotha, marido da rainha Maria II, esta filha de D. Pedro I (nosso conhecido Imperador da Independência) sobre as ruínas de um mosteiro fundado no século 15 no lugar da Capela de Nossa Senhora da Pena. Dom Fernando ergueu seu Palácio de verão com a excentricidade de todos os lugares do mundo e cercado de um parque, porém seu sonho ficou concluído em 1885, ano em que ele morreu.

Com a Proclamação da República em 1910, o Palácio se tornou um museu conservado como era quando a família real morava lá.

Para conseguir ver todos os detalhes que o Palácio apresenta e conhece-lo por inteiro, eu indico uma visita de mais de duas horas. Atualmente, por causa de restauração, encontram-se fechados para visita, os aposentos do rei D. Carlos I, a Sala de Fumo, o Terraço da Rainha, o Claustro e a Capela. Para saber horários e preços dos ingressos, indico o site Parques de Sintra Monte da Lua. Existe ainda a possibilidade de ganhar descontos se comprar combos de duas ou mais atrações.

Visitamos a Pena depois de ir ao Palácio Nacional, portanto optamos por subir do portão de entrada até o alto da montanha de ônibus por 2 euros ida e volta. Como o Baú de Família viaja com criança, sempre que dá, poupamos nossa pequena viajante.

Esperando nosso transporte para começar a visita.
Sem canseira de subir ladeira.
Arco de tristão decorado com figuras neomanuelinas e protegido por um monstro marinho.

Estruturalmente o Palácio da Pena divide-se em quatro áreas principais:

  • A couraça e muralhas;
  • O corpo, restaurado na íntegra, do Convento antigo no topo da colina;
  • O Pátio dos Arcos;
  • A zona palaciana propriamente dita com o seu baluarte cilíndrico de grande porte.

No interior são dezenas de cômodos muito decorados com destaque para o Quarto de Manuel II, o último rei de Portugal, que possui paredes verdes e teto em estuque (um tipo de argamassa), a Sala Árabe com afrescos maravilhosos cobrindo as paredes e o teto, e o Salão de Baile mobiliado com vitrais alemães, porcelanas orientais e um lustre lindíssimo. É possível notar também os azulejos do século 19, algumas coleções reais e os móveis tão variados quanto a arquitetura do prédio.

E muito mais:

  • a Sala dos Veados;
  • a Sala de Saxe;
  • o Salão Nobre;
  • o Gabinete do Rei D. Carlos, antiga Sala do Capítulo do Mosteiro Jerónimo e Sala de Chá no tempo de D. Fernando II;
  • o Terraço da Rainha, de onde se observa a arquitetura do Palácio, o Relógio de Sol com um canhão que disparava ao meio-dia;
  • o Claustro Manuelino;
  • a Capela, parte original do antigo mosteiro dos frades Jerónimos;
  • a Sala de Fumo, também conhecida como Sala Indiana, apresenta valiosas obras de arte;
  • as Salas de Passagem com porcelanas de Wenceslau Cifka, pertencentes às colecções do Rei D. Fernando II

O Palácio da Pena conta com restaurante e cafeteria no estilo self service em um de seus terraços. Um bom lugar para fazer uma pausa e apreciar a lindíssima vista panorâmica do parque.

Também existem três elevadores para facilitar a acessibilidade. Um passeio imperdível em Sintra!

Se você curtiu esse passeio, recomendo o blog  Ninho de Jiripoca ! Tem um roteiro incrível de treze dias em Portugal com os pequenos, passa lá!

 

Lyon: Beaujolais Nouveau est arrivé!

Beaujolais Nouveau est arrivé! E hoje essa frase está na boca de nove entre dez franceses! É que hoje, a terceira quinta-feira de novembro, é Dia de Beaujolais na França, mais especificamente em Lyon. Comemoração em todo o país, mas na cidade é uma festa! Tivemos oportunidade de presenciar em 2004, quando estávamos passando uma temporada por lá! Já contei muitas vezes sobre essa experiência aqui mesmo através de cartas (emails), que mandava para minha família.

Mas  o que é isso? Se você não é um enólogo ou um apreciador de vinhos, como eu, deve estar sem entender muito, não é? Pois foi assim mesmo que me senti na época, quando meu marido chegou do trabalho uma semana antes do tal dia, contando o que veríamos a seguir. Quem? Quando? Do que se trata? Me explicou e tal, mas confesso que viver aquele dia, foi bem diferente.

A terceira quinta do mês finalmente chegou e com ela o vinho Beaujolais Nouveau! Neste dia, o vinho entra na cidade em barcos pelo rio Saône aos olhos da população lyonnais. É um vinho tinto feito de uvas Gamays, cuja produção é feita na região de Beaujolais, colada em Lyon.

As pessoas na rua ficam emocionadas de verdade. Tem dança, tem música, tem festa, tem muita propaganda e, é claro, tem vinho, muito vinho! Todos os bouchons, bistrôs e restaurantes colocam mesas de degustação nas calçadas. Todo mundo feliz com uma taça de vinho na mão. Por todos os lados é possível ver o slogan Le Beaujolais est arrivé (o novo Beaujolais chegou!)! Juro que não conheço nada igual! Não vi um só tumulto na rua ou cena de excesso de vinho na cabeça. Só alegria! E olha, nem o frio faz o povo perder a graça!

Origem do Dia de Beaujolais: Diz a história que esse era um vinho feito rapidamente, com a finalidade de abastecer a população local, logo após a colheita, enquanto o “melhor” Beaujolais não ficava pronto. Em 1951, o Beaujolais Nouveau foi oficialmente reconhecido na legislação. Com o tempo, o que era apenas uma tradição local dos arredores de Lyon, ganhou tanta popularidade que chegou a Paris e atingiu o mundo.

Segundo uma pesquisa que fiz, ao contrário dos demais vinhos, o Beaujolais Nouveau é um vinho produzido em menos de dez semanas, é um vinho para ser bebido jovem. Ele passa por um processo de produção chamado maceração carbônica, através do qual os cachos são colocados inteiros dentro de cubas e então o gás carbônico é adicionado ao recipiente, expulsando, como consequência, o oxigênio lá presente. Acontece uma fermentação intracelular, dentro de cada fruta e depois esta fermentação passa a ser extracelular, pois as peles das uvas se rompem, liberando oxigênio. Este processo de produção invariavelmente confere aromas de banana ao vinho, e esta é uma das suas principais características. Mas no Blog Enofilia você vai encontrar uma opinião de quem realmente entende desse vinho!

Então você vai me perguntar: e o vinho é bom? E eu, muito sem jeito, vou te responder: não sei… Nem cheguei perto dele, porque não gosto da bebida de Baco! Mesmo naquele dia empolgadíssima com a festa na cidade, não tive vontade de tomar, nem sequer experimentar! Eu sou um fiasco! Já andei pelo Chile e nada… já andei até no Vale dos Vinhedos da Serra Gaúcha e pedi suco de uva!! Sou uma vergonha internacional!

Acompanhe algumas fotos (não estão lá essas coisas) e um vídeo do clima daquela noite inesquecível e que, muito provavelmente, é o que vai acontecer hoje à noite em Lyon!

 

 

 

Para você meu leitor, que aprecia um bom vinho, eu não vou te deixar na mão! Meus colegas blogueiros do Suas Próximas Viagens tem um roteiro imperdível, com dicas e fotos sensacionais, das Vinícolas da Toscana! Passa lá! Vale muito a pena!

Provence parte 5 – Pont du Gard

Continuação da carta de 3 de novembro de 2004. Em Memórias você encontrará as anteriores.

Depois de muita bateção de perna e descobertas voltamos para Avignon. Encontramos um bom hotel para passar a noite. Aqui em quase todas as entradas das cidades encontramos as boas redes de hotéis como Ibis, Kiriad, Fórmula 1, etc. São hotéis bons, novinhos, com estacionamento, café da manhã e, o melhor de tudo, preços honestos.

De volta à Avignon fomos curtir novamente a praça do Palácio dos Papas, apreciar a iluminação noturna.

Segunda de manhã fomos direto para a Pont du Gard, um aqueduto romano de dois mil anos, (o Sérgio Naya devia ter feito um estágio com esse pessoal!!!) que fica entre Avignon e Nîmes. O aqueduto é impressionante, pedras imensas encaixadas não sei como. Uma visão inesquecível. A ponte tem 48 metros de altura e 50 quilômetros!!! Imaginaram?

Terminamos nosso super feriadão em Nîmes, mas não conhecemos muito da cidade, fomos somente à Arena romana construída no final do século 1 d.C., mas até hoje usada para grandes eventos, pois cabem 25 mil pessoas, aproximadamente.

Bem, depois de muito caminhar, conhecer, aprender e curtir, partimos para Lyon. Como podem perceber estamos aproveitando ao máximo nossa estada na França. Realmente  estamos muito felizes! Para o próximo fim de semana ainda não sabemos onde ir, mas seja onde for, tenho certeza absoluta de que será maravilhoso também! Aguardem notícias, depois conto tudo!

Curtam as fotos! Beijos, saudades, Dani e Renato

Hotel Kyriad em Avignon.

Nimes:

Sul da França: Aix-en-Provence

Aix-en-Provence é uma cidade encantadora e charmosa, aliás como todo o Sul da França.  Foi fundada pelos romanos, como várias cidades da França, e no final do século 12, ela foi a capital da Provence. É um ótimo centro de artes e foi onde nasceu o artista Paul Cézanne. Aix fica distante 760 Km de Paris e é atendida pelo trem rápido francês, TGV, e os seguintes aeroportos: dois internacionais ( Marseille Provence e Nice Côte d’Azur) e três aeroportos nacionais (aeroporto de Avignon Caumont, aeroporto de Toulon-Hyères e aeroporto de Nîmes/Arles Camargue).  Atualmente conta com um pouco mais de 145 mil habitantes.

Mas esse não será um post-roteiro do tipo clássico… vou apenas te mostrar lindos lugares para, quem sabe,  despertar aquela vontade irresistível de viajar para Aix-en-Provence.

Começando abaixo com um pequeno vídeo da Oficina de Turismo da Cidade.

 

 

Estacionamos o carro na principal avenida de Aix – a elegante Cours Mirabeau, e apenas nos demos ao luxo de passear sem rumo. Flanar! Em nossa caminhada, vimos as lindas construções dos séculos 17 e 18 com portas esculpidas e sacadas de ferro batido, muitos restaurantes e cafés além das fontes. Como sabíamos que a cidade é conhecida pelas “mil fontes”, resolvemos ir atrás delas para fotografar. Na carta que publiquei em Memórias, aqui no blog, eu contei sobre minha experiência do almoço com um ramo de lavanda no prato. Leia aqui!

Agora, comece a contar as fontes… não achamos as mil, mas algumas!!

Praça do Hôtel de Ville, lembrando que na França se trata da Prefeitura!!

 

Paul Cézanne

Paul Cézanne, ilustre cidadão de Aix, foi um grande pintor contemporâneo de Van Gogh e Gauguin, dois artistas que também moraram na Provence. O atelier de Paul Cézanne é mantido exatamente como ele deixou desde seu falecimento em 1906. E é aberto à visitação. Aqui você encontra os horário e preços de entrada.

Em tempo: o artista, nascido em Aix-en-Provence em 1839, foi um pintor pós-impressionista francês, visto como a ponte que ligou o impressionismo – corrente do Século XIX, artisticamente mais técnica – e o cubismo, corrente mais vanguardista e inovadora surgida no Século XX. Em sua fase inicial de pintura, Cézanne se dedicou a temas de inspiração romântica. Em seguida passou a criar um estilo próprio e introduziu em sua obra, distorções formais e alterações de perspectivas para ressaltar o volume e peso dos objetos. Ele representou também paisagens e a natureza morta, figuras humanas e retratos. Entre os anos de 1874 e 1877, participou de exposições impressionistas. Foi criticado por um grupo de outros artistas e não foi escrito no salão Anual de Artes de Paris. Contrariado, o pintor voltou para Aix e raramente retornou a Paris.

   Paul Cézanne

  Monte Ste-Victoire, que inspirou Cézanne, fica 15km a leste.

   A famosa natureza morta do pintor.

 

Curiosidade: Cézanne também foi contemporâneo e amigo de infância do escritor Émile Zola, que se criou em Aix desde os três anos de idade. Em 1886, Cézanne rompeu sua amizade com Zola, após este usá-lo, em grande parte, como base para compor o personagem Claude Lantier, um artista sem sucesso, no livro L’Oevre. Cézanne considerou este ato como uma quebra de decoro e a amizade ficou irreparavelmente danificada. Em 2016, foi lançado o drama cinematográfico “Cezanne et moi”, uma das produções mais esperadas do cinema francês. O filme ambientado no século XIX com direção de Daniele Thompson, traz a história sobre a amizade e a posterior desavença entre o pintor e o escritor. A produção tem o ator Guillaume Canet como o intérprete de Paul Cézanne, e Guillaume Gallienne no papel de Émile Zola. “Cezanne et moi” começa em 1864 quando o pintor estava no início da carreira e segue ao longo dos 30 anos de amizade entre os dois, com todas as diferenças que culminaram no rompimento com a publicação do romance.

 

E por último e não menos importante, Aix-en-Provence é a capital dos Calissons. Docinhos maravilhosos feitos amêndoas, melão e açúcar! Tem receita aqui, caso você seja um master-chef!

Então, está convencido a marcar a passagem para Aix?

 

Provence parte 4 – Aix-en-Provence

Lyon, 3 de novembro de 2004.

A primeira parte da carta você encontra aqui , a segunda aqui e a terceira neste link aqui.

Abaixo a continuação:

Pois bem, fomos com muita chuva para Aix-en-Provence, um cidade muito bonita e bem maior que Arles, com 126 mil habitantes. É conhecida por suas fontes e pela fabricação de um doce chamado Calisson.

E realmente nunca vi tanta fonte na vida, nós tiramos (me dei o trabalho de contar) fotos com 14 fontes! Porque, como já sabíamos desta característica, combinamos de que cada fonte nova que encontrássemos, click nelas!! E foram, 14!! Caminhamos bastante, mas não por toda a cidade, é claro!

Em Aix tem uma rua super charmosa chamada Cours Mirabeau, onde tem casas do século 17 e 18, lindas, e cafés e brasseries com mesas na calçada, e foi lá que almoçamos. O que quero contar é que nosso prato foi muito original. Costeleta de porco com purê de abóbora. Até aí tudo bem, mas o molho era de lavanda e no purê estavam cravados ramos de alfazema!! Ual! Já imaginaram? Eu gostei, o Renato não, mas é porque ele não gosta de misturar doce com salgado.

Em Aix não resisti em entrar numa pâtisserie para provar os famosos calissons. O Renato registrou a hora exata do crime!! Depois mostramos. Calisson é um docinho refinado feito de amêndoas, melão e açúcar. É um marzipã de melão com glaceado em cima, os calissons são em forma de “olho”. São deliciosos, pena que caros também! (Ai, que pena…)

Depois de nosso inusitado almoço e sobremesa, fomos para a casa-atelier de outro famoso: Paul Cézanne, que nasceu, morou e morreu em Aix. Sua casa, projetada por ele mesmo, está exatamente como a deixou, em 1906. Um barato entrar lá e ver seu material de pintura, os cavaletes e objetos pessoais. Cézanne será homenageado por sua cidade em 2006, pois estão preparando uma grande exposição. Quem sabe não estaremos por lá de novo… quem sabe…

Saímos de Aix por volta das 16h meio sem rumo, o que é ótimo, pois só temos compromisso com o lazer nessas viagens! Resolvemos, de última hora então, entrar em Salon-en-Provence, outra cidadezinha minúscula que fica entre Aix e Avignon.

Salon foi outra agradável surpresa. Descobrimos ser a cidade onde morou e morreu Nostradammus. Visitamos seu túmulo que fica na catedral e fomos na sua casa, que hoje é um interessante museu. Foi nesta casa que ele recebeu para uma “consulta”, Catarina de Médicis. Nooooossa!!!!!

Ao caminhar por Salon, e muuuuito, encontramos outro museu surpreendente: o Museu de Armas do Império, por onde passaram o rei Louis XIV e Catarina de Médicis.

Aix-en-Provence:

Hora de conhecer os magníficos Callissons de Aix! Se você é próximo da cozinha e tem intimidade com as panelas, tem receita dos Calissons aqui

 

Salon-en-Provence:

 

 

Então, encontramos Nostradamus…


Na próxima segunda, dia 23, em Viagem, tem mais Aix-en-Provence e na quinta-feira que vem, o final da carta e última parte! Não perde!

 

 

Super Poderes

Muito tem se falado no feminismo. E com toda razão. O mundo rodou, rodou e parece que não entenderam qual o valor das mulheres. A sociedade caminhou, andou e evoluiu, mas igualdade ainda é só um verbete do dicionário. Mas isso rende tratado. E estamos falando de crônica. O fato é que, se ontem queimaram os sutiãs, hoje eu queimo a mufa. E torro a paciência do mundo. Principalmente de quem está ao meu lado, na frente, atrás, na diagonal, em cima e embaixo.

Quando ouvi falar pela primeira vez em empoderamento feminino, fiquei tão fascinada, que só consegui pensar em super poderes! O que eu não faria com eles? Pra começar, resolveria minha vidinha, no mais estilo self egoísta euzinha. Gente! Não quero discutir ou polemizar sobre o papel da mulher na sociedade. Nem tenho argumentos para tal. Mas na minha pobre vida, quem manda sou eu. No meu quadrado, quem entra sou eu. As minhas contas, quem paga sou eu. E somente eu, essa pessoa que vos escreve, é que sei onde meu calo aperta e dói. E como dói!

Não seria nada mal entrar todas as manhãs na Sala da Justiça e me travestir de Super Heroína. Batman, Super Homem e Homem Aranha que se cuidem, estou chegando! A Super Mulher empoderada até os dentes (perfeitos, brancos e alinhados, aliás) tá na área, e na cozinha, na copa, no quarto e no escritório também! Para começar, teria um uniforme bafônico, porque sou ligadinha no mundinho fashion e nas semanas de moda mundo à fora, e já chegaria chegando com toda a classe e categoria no maior estilo “me posicionei e causei”! Além disso, cheia de opinião e muita decisão. Um luxo! Dez em todos os quesitos! Cadência, harmonia e alegoria.

Continuando. Meus poderes? Todos os que realmente me fariam uma unanimidade, uma deusa, uma rocha. Salvaria os fracos e oprimidos? Não. Os fracos que se fortaleçam! E os oprimidos, que se rebelem e se mexam! Faça pela vida, ô meu!! Velocidade acima do normal? Sem dúvidas! Esse poder é imprescindível. Correr para trabalhar. Correr para levar os filhos na escola. Correr para levar o cachorro para tomar banho na pet. Correr para a reunião com o gerente da conta avermelhada do banco. Correr para o dentista e ainda correr a meia maratona da cidade! Poder perfeito! Medalha de ouro! Nadar como o Aquamen? Não, se a água está fria, nem banho quero tomar. Abafa, mas não vejo vantagem. Subir pelas paredes como o Aranha? Só em noites quentes, se é que você me entende…

Poder de se multiplicar? Quero também! Quer dizer, necessito! Compro material de construção, cimento e areia, e ao mesmo tempo faço a tarefa de matemática com o filho. Arraso na apresentação do escritório, enquanto escolho os tomates perfeitos para o molho do macarrão. Receita ótima que aprendi com a vizinha. Desfilo aquele vestido novo e faço uma faxina que é um espetáculo enfiada na legging mais velha que tem no armário, com muita dignidade! Limpo as pratas. Faço planilha no excel. Dou remédio, arrumo o curativo e queimo a mão no forno. Frito o peixe de olho no gato. Nem a Mulher Maravilha têm essa manha toda. Mas no maior exemplo de sororidade, ela vai me aplaudir e dar tapinhas nas minhas costas. – Miga, sua loca, tamo junto! Nós somos demais! Vai me dizer.

Pensando bem e refletindo sobre o tema:  não é que já fazemos tudo isso?! Somos heroínas com a roupinha normalzinha nossa de cada dia. Quem precisa daquela cafonice de cinto de utilidades, quando temos uma super bolsa de mãe que cabe escova, brinquedos e um par de meias?? Quem precisa entrar na Sala da Justiça, quando temos nosso teto, nosso trabalho, nossa selva particular e uma cabeça pensante? Quem precisa de força extra, quando já matamos, a unhas vermelhas e bem lixadas, uns três leões por dia? Sem mencionar os quatro abacaxis descascados de hora em hora… Quem aguenta tudo? Quem dá conta de tudo? Quem tem instinto? Quem tem intuição? Quem dá um beijinho num machucado e inicia o processo de cura? Quem tem o poder do afeto nos braços e nas palavras? Quem está na dor e alegria de ser o que é? Agora, me responde: quem é super herói aqui?? Somos nós. As mulheres. E esse é nosso empoderamento. Agora só falta a vilania toda compreender nosso valor. Super fêmeas ativar!!